Livro de Alice Rodrigues traz inclusão e diversidade com indígenas, PCDs e LGBTQIA+

Por Guilherme Otávio

Em 18-06-2021

“O Duque de Tão Longe” é a obra de estreia na autora na literatura

O Duque de Tão Longe - Capa

Lançado em maio de 2021 pela Plus+, selo do Grupo Editorial Coerência, “O Duque de Tão Longe” marca a estreia de Alice Rodrigues, de 23 anos, na literatura. A obra é uma fantasia que traz bastante da cultura brasileira para a narrativa, e além disso, também aposta na inclusão e diversidade das pessoas indígenas, PCDs e LGBTQIA+.

No livro Alice Rodrigues apresenta aos leitores os personagens Kambaí, uma indígena bissexual, e Caltam, um PCD homossexual. “A história deles não se baseiam em sua sexualidade, insiro a diversidade de gênero como um arquétipo comum”, ressalta ao refletir a importância de incluir a diversidade nos livros e mostrar que essas pessoas vão além da sua sexualidade, etnia e limitações físicas.

“Ainda existem muitos preconceitos. A luta deve ser constante e manter-se em pauta para que não haja regressão”, a autora heterossexual é simpatizante da comunidade LGBTQIA+ e acredita que os autores contemporâneos podem contribuir para um futuro sem preconceitos. “Faço questão de montar um universo com personagens reais, diversos e únicos”, concluiu Alice Rodrigues.

Inspirada no clássico Alice no País das Maravilhas, “O Duque de Tão Longe” narra a história de Júlia Rodrigues acordando em um universo paralelo após sofrer um acidente. Sem conhecer a sua atual realidade, a protagonista faz amizade com um menino que promete levá-la de volta para sua cidade, mas antes, ela precisa enfrentar grandes aventuras que transitam entre feitiços e raptos para encontrar o duque de Tão Longe.

Os exemplares de “O Duque de Tão Longe” estão à venda na loja do Grupo Editorial Coerência e na Shopee.

Sinopse: Logo depois de sofrer um acidente, Júlia Rodrigues acorda em uma casa desconhecida. Sem compreender se a realidade que está vivendo é parte de um sonho ou uma loucura criada por sua mente barulhenta, a jovem vaga sem rumo até conhecer Dom, por quem passa a nutrir sentimentos confusos. O que mais intriga a moça, no entanto, é o fato de que todos parecem conhecê-la. Embora tente fugir de encrencas, Júlia adentra em uma missão perigosa junto com seu novo amigo, que promete levá-la de volta a João Pessoa, sua cidade natal. Entre feitiços e raptos, compreende que o mundo não é um conto de fadas, mesmo que a sua nova realidade tente provar o contrário, e descobre que a única maneira de voltar para casa é encontrando um homem até então desaparecido, o duque de Tão Longe.

Alice Rodrigues
Sobre a autora: Alice Rodrigues nasceu em 1997 em Patos, na Paraíba, e mora atualmente na capital João Pessoa. Formada em Arquitetura e Urbanismo pelo Centro Universitário de João Pessoa desde 2019, é fascinada pelo centro histórico da capital e a cultura nordestina, inspirando-se em Ariano Suassuna. Cresceu lendo livros de aventura e fantasia, em especial Alice no País das Maravilhas, contribuindo para que sua paixão por livros fosse imediata.

Saiba mais em:
@alicerodrigues.doc
@grupoeditorialcoerencia
@comunicahype



Deixe um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*

0 comentários em “Livro de Alice Rodrigues traz inclusão e diversidade com indígenas, PCDs e LGBTQIA+”

0 comentário

X